Aguarde...

Benvindos Freguesia de Odeceixe

Turismo

Em Odeceixe o moleiro vigia a direcção do vento e acompanha o visitante que quiser saber como noutros tempos se moíam os cereais.

Do alto do moinho vê-se o casario branco da aldeia, a várzea e vislumbra-se o serpenteado da ribeira de Seixe, precipitando-se em direcção ao mar, que encontra a meio da praia, formando ali caprichosas ilhotas, ao sabor da maré. Um encanto que nenhuma outra terra tem.

Odeceixe abre-nos as portas do Algarve, a primeira aldeia algarvia depois das terras do Alentejo.

Encostada a uma colina, as suas ruas são estreitas com casas rurais, na sua maioria caiada de um branco imaculado. A Ribeira de Seixe, sendo esta uma das ribeiras que têm água durante todo o ano, permite a proliferação de muita vegetação, assim como a existência de espécies autóctones na fauna e na flora.

Em termos de gastronomia, esta região apresenta vários pratos típicos, como a Feijoada à minha maneira, que utilizam produtos agrícolas e piscícolas, reflectindo a forte relação existente estas duas actividades.

Em termos de património natural, a freguesia encontra-se no interior do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, que encerra uma riqueza em termos de paisagem, fauna e flora, no interior e na costa.

A praia possui um extenso areal e é nela que termina o percurso de 3 km do rio até ao mar, percurso que está incluído na área do Parque Natural da Costa Vicentina. Do miradouro pode observar-se uma extensa paisagem que inclui a "Ponta Branca", nome local dado à outra escarpa que delimita a enseada. No centro de Odeceixe, localiza-se a igreja paroquial, do século XIX, possui arquitetura simples, capela-mor de estilo neoclássico e está dedicada à padroeira, N.a S.a da Piedade. O moinho situado no serro da igreja foi reconstruído em 1998 e encontra-se em funcionamento permitindo contactar com a atividade artesanal de moagem dos cereais e ainda a contemplação de uma magnífica vista da aldeia. A adega-museu possui um núcleo museológico que nas noites de verão recria o espaço da adega, tal como ele existia nos anos 20 e 40. Pode observar-se também os utensílios que eram utilizados no desempenho da atividade.

O povo de Odeceixe gosta de festas, gosta de pessoas de fora, agradar e receber bem. Portanto não se admire se for presenteado no Carnaval com um desfile carnavalesco bem caprichado e desfrute do festival do paladar da feira do folar na Páscoa onde o gosto das massas doces se mistura com licores da região. Não estranhe as ruas coloridas no mês de Junho para que fique mais um mês o manto colorido da primavera e para que os dotes culinários sejam apreciados o ano inteiro, Odeceixe ainda criou um mercado de rua aos domingos de 15 em 15 dias onde continua a mostrar o orgulho da produção da região de legumes doces e licores. Olhares, sorrisos, braços abertos e apertos de mão calorosos são o prato típico da região de Odeceixe.

 

PATRIMÓNIO NATURAL

Estando em Odeceixe, estamos também em pleno coração do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, de uma indesmentível riqueza paisagística, faunística e florística, sem esquecer o património geológico, arqueológico e histórico.

A paisagem oferece falésias imponentes e dunas no litoral. Para além do mar, há linhas de água que originam lagoas temporárias durante a época das chuvas. Existem também zonas húmidas e estuários como é o caso de Odeceixe, mas também da Bordeira/Carrapateira e de Alzejur.

Aqui crescem espécies botânicas únicas, a par de plantas endémicas como o tomilho e o loureiro.

Outras espécies que raramente criam no litoral europeu e estão presentes aqui são o pombo da rocha ou a garça boieira. Texugos e fuinhas também surgem assim como as lontras, que na Europa se encontram em diminuição ace-lerada devido à poluição ambiental e que, neste Parque, se mantém em boas condições.

O vale de Odeceixe é banhado pela Ribeira de Seixe, nasce na serra de Monchique e desagua na praia de Odeceixe, delimitando assim o Algarve do Alentejo.

Esta ribeira possui potencial para desenvolvimento de actividades de animação ambiental como a canoagem, observação de aves, dada a riqueza de espécies ou a interpretação ambiental, devido à elevada preservação da zona.

 

A VISITAR

• Igreja da Nossa Senhora da Piedade

A Igreja da Nossa Senhora da Piedade em Odeceixe foi edificada entre os inícios do século XIV e os finais do século XV.

Sofrendo ao longo do tempo quantidade impressionante de restauros, actualmente ainda subsistem bons vestígios do tempo de el-Rei D. João II, ou seja, das obras realizadas em 1527. Julga-se que as ampliações consumadas à igreja entre o século XVI e início do século XVII tenham ditado as dimensões do actual edifício.

Embora os seus retábulos tenham sido repintados, alterando o seu verdadeiro valor artístico, as intervenções devolveram aos seus fiéis e visitantes o vetusto arco triunfal com feições manuelinas, instalado em 1527 e alterado depois em 1565. Destaca-se do seu espólio patrimonial a magnífica coroa da Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Odeceixe, mandada esculpir em 1564/1565, em prata lavrada, e uma custódia do mesmo material, de finais do século XVII, entre demais coroas, cálices e patenas.  

• Adega-Museu de Odeceixe

Este núcleo museológico pretende recriar um espaço de adega, tal como outrora existiam várias nesta zona, sobretudo entre as décadas de vinte e quarenta do século XX. Esta casa desempenhava para o seu proprietário uma função social. Para ela convidava os amigos para a “prova do vinho” e para a “petisqueira”, como nela se podia ultimar um “negócio” ou oferecer a “adiafa” (refeição ou merenda oferecida aos trabalhadores pela conclusão de uma tarefa agrícola ou de uma construção).

No seu espólio podem ser observados os utensílios suficientes para o desempenho da actividade.

• Moinho de Vento de Odeceixe

Localizado no alto da vila de Odeceixe. Em pleno funcionamento, é possível observar-se todo o processo artesanal de moagem de cereais, onde o moleiro vigia a direcção do vento e domina todas as tarefas implícitas na moagem. Também deste local poderá desfrutar de uma magnífica panorâmica sobre o casario branco da vila, sobre a várzea e sobre a serpenteante ribeira de Seixe.

• Praia de Odeceixe

A Praia de Odeceixe é uma praia pertencente à freguesia de Odeceixe, concelho de Aljezur. É a praia mais setentrional do Algarve, a norte da Praia das Adegas e na foz do rio Seixe. Tem bandeira azul e é vigiada na época balnear, dispondo de serviços de apoio.

Composta por uma extensa língua de areia e protegida por altas falésias, tanto a norte como a sul, é um dos clássicos da zona. Banhada, de um lado, pela Ribeira de Odeceixe e do outro pelo mar. Durante a maré baixa formam-se pequenas lagoas no areal.

A praia também foi reconhecida como uma das 7 Maravilhas-Praias de Portugal em setembro de 2012.

• Praia das Adegas

A Praia das Adegas é uma praia pertencente à freguesia de Odeceixe, concelho de Aljezur, em Portugal. Fica imediatamente a sul da Praia de Odeceixe. É uma das praias oficiais de naturismo em Portugal.

• Ribeira de Seixe

A Ribeira de Seixe, também chamada Rio Seixe, é um curso de água do noroeste do Algarve que constitui, no seu percurso final, o limite entre os concelhos de Odemira e Aljezur, ou seja entre o sudoeste do Baixo Alentejo e o noroeste do Algarve, no sul de Portugal. 

O curso de água principal toma inicialmente o nome de Ribeira da Perna Negra. Alimenta-se de vários ribeiros que descem da Serra de Monchique. Depois de um percurso de cerca de 6 km, recebe o Ribeiro do Arroio, na margem esquerda, e logo a seguir a Ribeira do Montinho.

Junto às povoações de Foz da Perna Seca e Bemparece, recebe a Ribeira do Lameiro. A partir daqui é designada por Ribeira de Seixe. Passa então por Vale de Águia, Reguengo e Zambujeira de Baixo, no sentido este - oeste. Toma então o sentido noroeste e passa junto da Aldeia de São Miguel e Baiona até que chega junto à vila de Odeceixe, voltando a tomar o sentido oeste até à foz, na Praia de Odeceixe, no Oceano Atlântico. Esta parte final do percurso está inserida no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

• Biblioteca de Odeceixe Dr. Margarida Pacheco Dos Santos Costa

A Biblioteca de Odeceixe Dr. Margarida Pacheco Dos Santos Costa, foi inaugura em Abril de 2013 por o atual presidente de junta de freguesia Fernando Costa. A biblioteca tem cerca de 2000 livros com obras antigas de relevância. Um espaço internet com rede wireless e três computadores.

• Fonte do largo

• Nora

• Porta manuelina ao lado da Igreja Matriz

• Fonte da estrada do moinho

• Pólo Museológico do Moinho

 

GASTRONOMIA

O concelho de Aljezur é rico em peixe (sargos, douradas, robalos) e marisco (desde os ouriços às lapas, sem esquecer o mexilhão e os tão apreciados perceves), bem como em caça (coelho, javali), em produtos da terra (principalmente a afamada batata-doce e o feijão) e as comidas da morte-de-porco.

Daí que a gastronomia desta região seja baseada nestes produtos. Feijão ou couvada com batata-doce, papas mouras com “piques”, arroz de mexilhão, feijoada de búzios, sargos, douradas ou robalos cozidos ou grelhados no carvão, perceves, mexilhão, morcela frita, entre outros, fazem as delícias da gastronomia aljezurense, que pode ser apreciada nos bons restaurantes concelhios.

Para acompanhar esta aventura gastronómica, vinhos brancos e tintos, produzidos pela Adega Cooperativa de Lagos, assim como um excelente vinho moscatel. A matéria-prima, constituída por magníficas e saborosas uvas, é produzida, na sua maioria, no concelho de Aljezur. Também aqui se produz uma boa aguardente de medronho, completando este quadro.

Como sobremesa destacam-se os pastéis, o bolo e o pudim de batata-doce, e os fritos, cobertos de uma calda de açúcar ou mel, também este um produto local. O amendoim, cultivado com grande expressão na freguesia de Rogil, é um aperitivo bastante apreciado e de excelente qualidade.

 

ARTESANATO

•  Cestaria típica.

• As mulheres continuam a produzir colchas e naperons de renda, assim como bolsas, mantas e tapetes de trapos.

• Artesanato de madeira e cortiça.

• Artesanato com material reciclado.

• Os trabalhos de cabedal e as rendas fazem parte, de alguns produtos artesanais de importância para Odeceixe.

 

EVENTOS ANUAIS

• Passagem de Ano

• Carnaval

• Dia da Vila (19 de abril)

• Procissão das velas (mês de maio) 

• Santos Populares

• 15 de Agosto

• Festa da Maravilha (praia de Odeceixe 2º fim de semana de setembro)

• Feira do Folar (pascoa)

• Feira anual (1º domingo de setembro)

• Mercadinho da Vila (quinzenal e durante o mês de julho e agosto semanalmente)

• Feira de Natal (fim de semana anterior ao dia 25 de dezembro)



Compartilhar titulo produto

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de utilização. Ao utlizar o website, confirma que aceita a sua utilização.